Sejam bem-vindos

Este é o site da Pousada Campo do Zinco. Aqui você poderá buscar todas as informações necessárias para conhecer nossa pousada e se hospedar neste pedaço de paraíso. Logo abaixo você confere nosso diário de bordo, ou como costumamos chamar: ‘O Livro de Nosso Dias’.

zinco2
Sinta-se à vontade.

COMUNICADO

A Pousada Campo do Zinco informa:

campodozinco-salto-1

1. – O que é a Agropecuária e Turismo Campo do Zinco.

2.- Porque abrimos a visita ao Zinco

3. – Porque só atendemos mediante RESERVA PRÉVIA através do formulário do link “contato” do site www.campodozinco.com.br.

4. – Porque não é permitido entrar na área demarcada como privativa.

5. – Porque não atendemos visitantes na pousada.

6. – Porque Não informamos valores/detalhes de hospedagem por telefone.

7. – Porque se cobra taxa de locação de área para ensaios.

8. – Porque é proibido ir ao mirante de moto.

9. – Porque não é permitido fazer piquenique no mirante.

10.- Porque devo ler as placas??

11.- Porque o proprietário faz rondas no mirante ??

12.- Porque o proprietário tem uma máquina fotográfica + binóculo pendurados no pescoço e rádio comunicador na cintura?

13. – Porque mudou??

***********************************************************************************
Alguns comentários de pessoas que tem dificuldade de compreensão e não sabem ler:

Puxa… mas vocês são caros, chatos e complicados….é assim
que incentivam o Turismo??
E após serem convidados a ler uma das placas orientativas na propriedade exclamam: essa placa que diz que só hóspedes e convidados podem entrar na área privativa. Devo comprar gato por lebre??
Ou ainda: essa placa está mal colocada, deveria ter mais placas aqui pra gente saber…
E outros ainda que após invadir, pular cerca, largar garrafas pet/latas/lixo no,local afirma: nós somos gente de bem… amamos a natureza… não posso entrar depois dessa cerca porque? Por acaso isso aqui tem dono???

***********************************************************************************
Respostas:
A Fazenda Campo do Zinco é uma propriedade particular !

A Agropecuária e Turismo Campo do Zinco é uma empresa familiar e dentre as diversas atividades (criação de gado/fruticultura/permacultura/humus) promove o turismo porque entende que a região do Vale Europeu, onde ajudou na concretização do Circuito Vale Europeu de Cicloturismo e Mochileiros, auxiliando no mapeamento de área e fazendo inúmeras vezes a manutenção da sinalização do circuito pois esta seria uma das alternativas sustentáveis e limpas de conduzir os madeireiros desempregados pelo decreto da Mata Atlântica a visualizarem possibilidade de recomeçar a vida dentro de um conceito que atende à sustentabilidade.

Fizemos a concessão de entrar na nossa propriedade para visitar o Salto do Zinco porque acreditávamos ser coerente diante da nossa postura particular de: “fazer ao próximo o que gostaríamos que a nós fosse feito”.
Percebemos nossa ingenuidade diante dos muitos abusos sofridos (tanto o local com depredação/lixo/descumprimento das orientações como pessoais, com até mesmo ameças físicas e algumas situações que já poderiam ter rendido alguns BO’s policiais e ações judiciais se não fôssemos tão pacíficos…).

A Pousada Campo do Zinco é a NOSSA CASA PARTICULAR que acolhe carinhosamente a todos que entendem este conceito de
hospedagem. A reserva prévia serve para que possamos dar atendimento personalizado a quem chega.
Barrar curiosos é a forma de garantir sossego e privacidade aos hóspedes que acreditaram que o que viram no site é digno de confiança e é especial (não negociamos nem com gatos nem com lebres… é com “gado”) e também para nós pois afinal de contas, se não temos hóspedes estamos na nossa casa e queremos igualmente sossego e privacidade.
Fazemos toda tramitação, por escrito, via e-mail (por favor não adianta pedir preços pelo face e nem por telefone) pois queremos ter certeza que nós informamos tudo certo e que a pessoa que recebeu a informação tbém tenha a segurança da informação recebida (ademais são diversas situações e cada uma pode ser visualizada com tranquilidade no descritivo enviado e dúvidas sanadas através desta via). Não fossem estes motivos suficientes, informamos que o escritório de onde estamos digitando estas informações não ficam dentro da fazenda, onde não temos sinal de telefone desde que a Oi assumiu a região e que aqui nesta casa, moramos com pessoas idosas (92 e 87 anos) que se esforçam muito ao atenderem ligações que venham para a Pousada, mas coitados, em função da condição física (podem sofrer quedas pois saem em disparada para chegar ao escritório) e ao tentarem passar as informações em muito pouco ajudam, pois não sabem detalhes de hospedagem e as cabecinhas já não ajudam para passar recados. Então… tendo compreensão sobre isso, entendemos que a comunicação deve acontecer somente através da internet, por escrito.
Cobramos taxa de locação para ensaios fotográficos no local pois temos que nos deslocar da cidade para a fazenda. Ficar as horas que estão trabalhando da mesma forma trabalhando no acompanhamento dos trabalhos no local. As pessoas que adentram a propriedade devem estar seguradas e afinal de contas, tudo isso faz parte do “pacote” que a pessoa paga ao querer se submeter a um ensaio num lugar paradisíaco e tão especial como é a Campo do Zinco. Muitas vezes temos que preparar a área com roçada e limpeza extra para deixar o “cenário” lindo para as fotos. Então… tem que pagar taxa !!

Não pode ir de moto até o mirante pois o som da moto que é música para os ouvidos dos seus donos não o é para os pássaros e fauna local. E pensem na beleza que seria estar sentado no mirante e umas dezenas de motos em sua volta… não dá né?? então, não é nada contra motos/motoqueiros pois tbém gostamos de passear de moto mas simplesmente não é coerente com a proposta da casa que é comungar com a natureza.

Piquenique: não pode !!! pois a natureza tem seu movimento próprio e o fato de deixarem sobras e restos de alimentos e bebidas (muitas vezes impróprios aos animais) causam danos à saúde dos passarinhos e animais e atraem insetos e outras pragas. Existe a área do camping para fazer piquenique !! Tudo no Zinco tem seu lugar e seu porque e nenhum foi pensado pra sacanear com as pessoas em detrimento de obter maiores ganhos ou querer ser superior. O fogo que alguns fizeram a poucos dias atrás, para assar churrasco (no mirante) poderia ter causado um incêndio de proporções desastrosas neste local. Sem contar que algumas pessoas embriagadas colocaram sua segurança em risco sentando no guarda-corpo do mirante, agredindo verbalmente o proprietário que lhes chamou atenção e depredaram as placas de orientação.

Ler as placas (que primeiramente eram pirografadas sobre madeira reciclada para não causar impacto agressivo na paisagem e depois foram trocadas por azul turquesa para chamar mais atenção) são as normas da casa.
E convenhamos,o mínimo que se espera de quem visita um local que não conhece é que leia as placas que estão ao longo do percurso.

Fazemos rondas ao mirante, necessariamente devido aos abusos constantes e numa tentativa de educar e orientar os frequentadores sobre as normas da casa.

Câmera fotográfica e binóculos que são hobby pessoal, acabaram se tornando necessidade e medida protetiva juntamente ao rádio de comunicação para chamar auxilio e passar informações sobre condutas e ocorrências dentro da propriedade.

Mudou !! já informamos anteriormente e por conta de alguns ajustes que ainda estão em andamento a concessão de visitação aberta está cancelada.

Portanto os itens 2/8/9/10/11/12/13 foram substituídos pelo anúncio do fechamento da propriedade para visitação pelos motivos acima descritos.

Os itens 1/5/6/7 permanecem inalterados e agradecemos a todos pela preferência e oportunidade de compartilhar de bons momentos. E reafirmamos nossa intenção de fazer da sua hospedagem em nossa casa um momento de tranquilidade, segurança, privacidade e de saudável comunhão com a natureza.

 

 

 

VIVER

Venha viver diferente, mesmo que por um dia… porque é bem verdade o texto abaixo:

Zi0513_992

A gente se acostuma a morar em apartamentos de fundos e a não ter outra vista que não as janelas ao redor. E, porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora. E, porque não olha para fora, logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas. E, porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender mais cedo a luz. E, à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão.

(Marina Colasanti )

Foto: Egon Koprowski